quarta-feira, 14 de outubro de 2009

OpenInkPot

Hoje li um interessante artigo a respeito do OpenInkpot, descrevendo sua história, funcionamento e atual árvore de desenvolvimento. Para quem não conhece – assim como eu não conhecia a 5 minutos atrás – o OpenInkPot é uma distro, baseada no Debian, voltada para leitores de e-book.
Apesar do nome “leitores de e-book” estar popularmente atrelado ao Kindle, existem diversos outros no mercado, alguns voltados para um público de mais baixa renda, outros de alta, mas no geral com algumas deficiências de funcionalidades e compatibilidade entre os formatos adotados. Isso pois não adianta de nada termos um belo leitor de e-book se não tivermos e-book a ler nele, e recriar / reconverter todos os e-books atualmente existentes para um novo formato seria no mínimo inconcebível –visto que a tecnologia utilizada nesses aparelhos não é tão nova assim.
O uso de distribuições Linux, embarcadas em dispositivos móveis também não é um acontecimento novo. Temos ai aparelhos como Motorola A1200, HTC G1, Nokia N900 entre outros que usam distribuições Linux. O próprio Kindle é baseado em Linux. Em virtude disso, por que criar uma distribuição independente para ebook?
Apesar do núcleo do sistema ser livre, toda a carcaça por cima – drivers, leitores e etc – muitas vezes não o é. A criação de uma distro única permitiria ao leitor não se prender a um determinado aparelho por questões de padrão. Um exemplo, hoje eu tenho o leitor A que abre o tipo de arquivo X. Se amanhã o meu leitor quebra, e eu resolva comprar o leitor B, eu não serei obrigado a adquirir os mesmos arquivos no formato Y, mas poderei garantir que irei abrir o formato X. Ao mesmo tempo, se eu tenho o leitor A e um novo leitor B é lançado no mercado,eu não precisarei comprar um novo aparelho para ler os arquivos Y, bastará que eu atualize o software do meu leitor A.
Ainda assim, o desenvolvimento desse tipo de suíte é uma tarefa quase hercúlea, pois em tempos atuais, onde cambamos entre grandes indústria que não liberam documentação sobre seus devices por medo de concorrência, e pequenos fabricantes que não liberam por falta de pessoal para gerar tal documentação – e mesmo por continuidade de seus projetos – é muito difícil a tarefa de se trabalhar com algo assim. Lembro das tentativas de se portar uma distribuição do Linux para os aparelhos antigos da Palm Inc - cuja única desenvaltagem nos dias atuais são os software incrivelmente desatualizados – cuja o projeto nunca chegou a sair de sua fase alpha.
Enfim, um trabalho nobre, mas que em minha opinião, sem o apoio dos grandes fabricantes, dificilmente sairá do mundo dos informatas.

http://www.guiadohardware.net/artigos/openinkpot/

Nenhum comentário: